Apliquei, novamente, a metodologia encorajada por Kardec. Vejam os resultados.

Retorno, em artigo, para falar de cura espiritual. Faz alguns meses que publiquei os resultados dos exames de meu filho, João Antônio, após utilizar a metodologia preconizada pelo Sr. Dombre, do Grupo Curador de Marmande, que consiste na aplicação de "passes" por parentes e amigos com o intuito de curar o familiar enfermo. Mais detalhes podem ser capturados na Revista Espírita, mês de maio, ano de 1867. Para situar o leitor, informo que meu filho possui hipercolesterol, sendo, pois, há muitos anos drogadependente. Como não residimos na mesma cidade, posso fazer o teste, a aplicação dos "passes", apenas nas férias de cada ano, ou seja, meses de dezembro e julho. Nesta última vez colhemos os exames no dia 26/12/2017 e os resultados estão abaixo: LDL - 302,1 HDL - 35,4 Total - 358,2 Triglicerídeos - 103,7 Glicose - 93 Realizamos a aplicação dos "passes" uma vez ao dia, apenas com a imposição de mãos e amor. Não guardamos comprometimento com horário nem com local. Ou seja, um dia aplicávamos o passe pela manhã, no outro a tarde e, em outro dia ainda, pela noite, fosse em nossa casa, fosse em casa de amigos ou hotel. O tempo de duração do passe não excedia 30 segundos, mas reitero que não nos preocupamos com este detalhe. No total foram 8 passes aplicados e realizamos o derradeiro exame no dia 03 de janeiro de 2018. Vale lembrar que no período de festas não houve qualquer preocupação quanto a alimentação do menino, nada de regime ou dieta. Não regulamos nenhum alimento e deixamos tão somente a cargo do garoto ingerir o que bem entendesse. É claro que esta prática foi apenas para os dias de festas, mas desaconselhamos quem tenha um problema deste porte - hipercolesterol - a abster-se da dieta, seja dentro ou fora do período festivo. O garoto prosseguiu com a medicação - sinvastatina de 30 mg ao dia. Abaixo trago os resultados do exame realizado em 03 de janeiro. LDL - reduziu de 302,1 para 257,9 HDL - aumentou de 35,4 para 39,8 - vale lembrar que o HDL é o que, grosso modo chamam de colesterol bom, ou seja, aumentá-lo, neste caso, foi positivo Total - reduziu de 358,2 para 322,5 Triglicerídeos - aumentou de 103,7 para 123,9 Glicose - reduziu de 93 para 89 Resultados positivos num curtíssimo espaço de tempo. Talvez você possa pensar que o menino não estava tomando a droga de forma correta, e ao me encontrar passou a ingeri-la corretamente, resultando na melhora imediata de sua condição. Pode ser. Como disse acima, não residimos juntos e, portanto, minha fiscalização quanto a ingestão correta da droga é apenas verbal, em nossas conversas ao telefone. O garoto garante que em minha ausência está tomando os remédios de forma correta, mas não descarto a possibilidade de esquecimento de ingestão da droga vez ou outra, ou vez em sempre, o que, convenhamos, pode ser um dos fatores de aumento e diminuição dos números acima relatados. Em todo caso há fortes indícios de que a aplicação dos passes, conforme preconiza o Sr. Dombre na Revista Espírita, com a chancela de Allan Kardec, vem trazendo resultados positivos. Procurado há algum tempo por uma amiga, cuja filha passava por momentos de angústia, pesadelos constantes e medo da morte, sugerimos seguirem o exemplo do Grupo de Marmande. Após alguns dias de aplicação de passes, relatou-me a amiga significativa melhora na condição da filha. Isso já faz alguns meses e os problemas não voltaram. Creio nunca ser demasiado recordar que, de forma alguma sugerimos a substituição da medicina formal pelo magnetismo, até porque meu filho prossegue, firme e forte, no tratamento de seus problemas orgânicos com a ajuda dos médicos e demais homens da Ciência terrena. Deixamos, pois, para apreciação dos amigos os números acima citados. Não descartamos absolutamente nenhuma hipótese, portanto prosseguiremos nesta tarefa, talvez modificando uma ou outra coisa e partindo, quem sabe, para a fase da aplicação dos fluidos a distância, até porque, muito mais do que provar alguma coisa queremos a saúde do garoto. Entretanto, julgamos valer o registro.

Schopenhauer baiano?

Schopenhauer baiano? Dia desses sai do trabalho espatifado de tanto cansaço e desanimado por ter de pegar o trânsito de Salvador, onde resido atualmente. Como todas as grandes cidades, Salvador tem um trânsito caótico com o agravante de apenas duas vias para desafogo: ou você vai pela Orla ou pela avenida Paralela. Se ambas estiverem complicadas, esqueça, amigo. Ligue o rádio e curta o som, pois ficará horas parado. Depois de duas horas na companhia de buzinas e muitos carros, cheguei em casa. Entrei e atirei-me no sofá. Procurei o controle da televisão e comecei a picotar os canais. Não tardou e encontrei uma cena curiosa. O filósofo Schopenhauer estava lecionando em Salvador, numa universidade federal, e alguns jornalistas faziam uma reportagem sobre ele. Pensei: estou maluco, só pode ser efeito do trânsito, afinal Schopenhauer viveu na Alemanha e no século XIX. Como pode dar aulas em pleno século XXI na Bahia? Seria a globalização? Só pode ser... E Schopenhauer dirigia-se aos alunos em pleno baianês. Oxi... Vumbora... deixem de comer água e venham estudar. Traduzirei o que disse o filósofo alemão em baianês: Deixem de beber cerveja e vamos produzir. E a matéria prosseguiu, repórteres a postos a filmar o nobre pensador pessimista. Os alunos entraram em sala de aula e pediram: Prof., qual é a página do livro? Livro? Que livro? Perguntou Schopenhauer. Têm livro não... Simbora aprender a pensar, sermos originais e colocarmos nosso cérebro para funcionar. Livros são bons, mas devemos, também, formular os nossos pensamentos a partir de nossas observações do mundo, da vida e das coisas. Tenho visto por aí muitos eruditos que apenas repetem o que encontram nos livros, mas não pensam, não produzem nada de si. A estes eu chamo de filósofos livreiros, sem originalidade e sempre com ideias de segunda mão. Aluno meu tem de pensar, refletir a vida e não ser alguém que apenas repete o que outros disseram. E digo mais: quando forem escrever o façam de forma simples e objetiva. O bom comunicador escreve coisas profundas da maneira mais simples possível. Já aqueles que não têm muito a dizer são prolixos e enfeitam as frases com palavras rebuscadas mas que, no fundo, tem significado raso. Meus alunos são diletantes. Os alunos espantaram-se: Oxi, mas o que é isso, fessor? Diletante, respondeu o filósofo, é aquele que busca a verdade pelo amor ao saber sem segundas intenções ou interesses outros que não a descoberta, o filão de ouro chamado verdade. Quem busca o conhecimento apenas por vantagens monetárias não é um diletante, mas um mero mercador. Lembrem-se disto... Amor ao saber... Amor ao saber... Amor ao saber... Senti três batidas no meu ombro. Era minha esposa me chamando. Eu havia caído num sono profundo e sonhado... Olhei para o lado e fiquei "filmando" o livro, A arte de escrever, com coletânea de textos do filósofo Arhur Schopenhauer. Minha esposa, então, novamente bateu em meus ombros e chamou: Vumbora comer água... Hoje é sexta-feira...